Rotina é ruim?

Existem muitos estigmas em relação à rotina, e muitas pessoas trabalham loucamente para tentar “quebrá-la” mas você sabia que a rotina pode ser muito melhor e produtiva do que você imagina?

 

sunset-1331088_1280

Sunset! Pic by marcoreyesgt

Vamos começar do começo: O que é rotina?

No dicionário: Sequência dos procedimentos, dos costumes habituais.Itinerário, caminho habitual, que se faz todos os dias.Notem, que as descrições literais tratam sempre de “Costumes Habituais”, ou seja, a rotina nada mais é do que um hábito. Algo que você pratica regularmente.

Essa rotina pode ser uma rotina de estudos, uma rotina de trabalho, uma rotina de exercícios… Pode ser uma junção de todas essas coisas também. O que importa, é que a rotina cria um hábito e te permite realizar tarefas e alcançar metas.

“Quebrar” a Rotina?

time-is-money-f alexas_fotos

pic by alexas_fotos

Muitos falam que quebrar a rotina ajuda a gerar criatividade. De fato, tudo o que é inesperado pode contribuir para aguçar seu lado criativo. Porém, se você não tiver uma rotina estabelecida, tenderá a adiar mais coisas o que pode trazer um certo “marasmo” à sua criatividade.

Agora, convém comentar que pessoas que estão realmente infelizes com a sua rotina, devem repensa-la. Se você não gosta do seu trabalho por exemplo, procure incluir atividades que te tragam prazer no dia a dia até encontrar um novo trabalho.

 

Produtividade = Rotina

Igualar a rotina à produtividade, não significa que todos os dias você renderá da mesma forma, graças a um roteiro milagroso de atividades. Principalmente se seu trabalho depende de criatividade. Existem dias e dias,assim como existem imprevistos, mas significa que com o tempo podemos ser mais produtivos, entenda que nosso corpo e nosso cérebro vão se acostumando com as atividades e começam a estabelecer hábitos e isso favorece e muito a nossa criatividade a trabalhar.

Rotina= Rota

A rotina nos ajuda a perseguir nossos sonhos. Quando você pode fazer qualquer coisa, tende a não fazer nada, como eu disse anteriormente. Mas quando você monta uma rotina de tarefas pode estipular de qual forma vai seguir suas metas. Como você pode fazer para alcançar seus sonhos, um pouco por dia? Se você pode escolher entre estudar inglês ou ver uma série em um dia que está muito cansado, provavelmente vai optar pela série se nada te lembrar que tem que estudar inglês porque este é um objetivo seu. Agora, se você tiver um planejamento e ver que você tem metas para cumprir, provavelmente vai escolher estudar. E quando o cansaço for muito grande, você pode optar por ver a série em inglês com um dicionário à mão e um caderno.

E falando nisso vamos ao próximo tópico:

Rotina: Obrigação ou planejamento?

Esse exemplo da série, serve para ilustrar essa questão também. A rotina, principalmente quando você trabalha em casa, é um planejamento do seu dia. As vezes você acorda no “220v”, achando que vai fazer mil coisas. Mas chega no fim do dia e se frustra por estar cansado e não ter vontade de estudar. Você pode fazer isso de uma forma menos pesada, mas que pode ser eficaz.  Da mesma forma se você realmente não conseguir, deixe para outro dia e atente-se à uma melhor organização da sua agenda. Assim você evita adiar seus compromissos por excesso de tarefa. O equilíbrio e o descanso têm que ser seus aliados na programação do seu dia.

girl-1081721_640 unsplash

pic by unsplash

Anúncios

Como desapegar de objetos especiais?

Quando eu converso com as minhas clientes sobre desapego, normalmente elas entram em pânico, pois é sempre muito difícil fazer o descarte de muitas coisas de uma só vez. E se eu precisar? E se eu não encontrar outro igual? Eu vou mandar arrumar um dia! E por ai vai… Desculpas não faltam!

Porém o descarte é muito importante para manter a organização da casa, principalmente quando você não possui espaço para guardar tudo o que tem.

Porque manter a casa organizada?

Faça uma lista de 10 benefícios que você acredita que a organização vai trazer para a sua vida. Anote a mão e deixe esse papel sempre perto de você. Na hora que ficar em dúvida em se desfazer de um objeto ou não, você lerá esse papel e lembrará o porque isso é necessário.

O que você sente por esses objetos?

Se mesmo com a lista na mão, você ficar em dúvida, parta para o sentimental. Essa peça ou objeto te trazem alguma emoção? Qual emoção e porque? As vezes nos apegamos a um presente pois a pessoa que nos deu faleceu ou não a vemos mais. É importante entender que sentimentos a peça te causa. Pode parecer bobo, mas o maior motivo pelo qual acumulamos é suprir alguma emoção que não sabemos exatamente qual é. Pode ser saudades, pode ser até mesmo raiva ou depressão.

Se for algo positivo como saudades de alguém que já foi, pode ser mais interessante pra você fazer um texto sobre o carinho e momentos bons que vocês passaram. Talvez procurar fotos desses momentos. Mas se for um sentimento que te prejudica de alguma forma, será que não seria melhor pra você e para a sua família, deixar ir embora?

Doe coisas especiais, para pessoas especiais

Você passou pelas etapas acima e chegou à conclusão que realmente não vale a pena guardar. Porém, não queria simplesmente se desfazer. Se nesse momento, ainda estiver difícil para você, pense em pessoas próximas e especiais para você que de repente, poderiam gostar da roupa ou do objeto e explique a situação. Diga que você gosta muito e acha que poderia ser bacana para ela.

Mas tenha bom senso! Não é porque você gosta, que as pessoas vão gostar e principalmente, não é porque você acha que sua amiga super tecnológica vai amar ganhar a máquina de escrever que era da sua avó, que ela necessariamente quer ganhar ou precisa ganhar. Respeite o espaço da pessoa e deixe-a à vontade para fazer o que ela achar que é melhor para ela. Seja guardar a peça ou jogar fora.  Liberte-se sem aprisionar outras pessoas!

Nunca vou conseguir jogar isso fora!

Se eu ainda não te convenci, então eu deixo você guardar algumas coisas. Mas vamos fazer um trato? Durante seis meses você vai anotar quantas vezes usou a roupa, ou olhou o objeto com carinho e quantas vezes você pensou que realmente foi um bom negócio manter o seu espaço ocupado dessa forma. Se mesmo depois de seis meses você ainda achar que valeu a pena, tudo bem. É importante manter coisas que nos trazem bons sentimentos ou até mesmo roupas velhinhas (não ler velhinha= rasgada), mas que usamos com frequência.

E se depois desse tempo a conclusão foi que realmente seu espaço pode ser melhor aproveitado, descarte.

Faça tudo no seu tempo e pode ter certeza, que não vai se arrepender!