Você precisa de uma Personal Organizer?

Que o trabalho de personal Organizer, vem tornando-se cada vez mais conhecido nós sabemos. Mas será que você precisa de uma personal?

Hoje trouxe alguns casos mais comuns sobre pessoas que precisam da ajuda de uma personal.Veja se você se encaixa em algum deles:

1.Sweet Home Office – Empreendedores que trabalham em casa

Sabemos que iniciar uma jornada empreendedora não é fácil e torna-se mais difícil ainda quando trabalhamos de casa. O que parece ser uma grande aventura de pijamas e muita , vira um grande pesadelo em meio a tantas tarefas e tão pouco tempo.

Por isso, pessoas que aderiram recentemente ao Home Office, costumam procurar uma Personal Organizer. Além de definir uma rotina de cuidados com a casa, crianças e trabalho, cuidamos para que a organização seja prática e não te distraia durante os momentos de dedicação ao seu negócio.

Além disso, profissionais que trabalham com organização e arquitetura por exemplo, podem te ajudar a definir um novo cantinho só para trabalhar contribuindo mais ainda para o seu rendimento.

2. Pessoas Que tem uma vida profissional intensa

Assim como pessoas que trabalham em casa, profissionais que buscam crescimento contínuo na carreira precisam dedicar-se a especializações, aprendizados, horas extras e também um momento de descanso para dar conta de tudo isso.

Nesses casos, a casa acaba ficando em segundo plano e fazendo parte de uma promessa. “Próximo fim de semana eu vou arrumar” e esse dia nunca chega. Só que como já falamos outras vezes por aqui, a personal organizer, contribui para a qualidade de vida e inclusive a produtividade.

Por isso, pessoas que tem uma vida agitada, devem contratar uma Organizadora profissional para ajuda-los a manter tudo em ordem e poder aproveitar o pouco tempo livre que eles tem.

3.Futuros Casais/Recém Casados

Sabemos que o casamento é um sonho para muitas pessoas. E sabemos também que é um evento muito grande e trabalhoso que exige muita dedicação e as vezes anos para seu planejamento. O que afeta a vida de muitos casais que nunca cuidaram de uma casa antes, ou que até mesmo trabalham fora o dia todo.

Eles mudam para um novo cantinho e começam uma nova família cheios de entusiasmo. Mas com o tempo, a bagunça começa a interferir no relacionamento, pois ela interfere drasticamente no humor das pessoas.

Por isso, casais que não tem costume de administrar uma casa ou até mesmo não tem tempo, podem procurar uma personal organizer. Nesse caso a organizadora pode fazer a mudança do casal para a nova residência e deixar tudo pronto antes mesmo deles voltarem da lua de mel.

 4.Pessoas e Famílias em Mudança de Residência

Só quem já mudou de casa sabe o quão trabalhoso é realizar uma mudança.

Por isso o ideal é que ela seja feita por uma pessoa experiente, que ja categorize os objetos que irão para a nova casa, assim como os itens que serão descartados. Assim a mudança é feita e quando a família chega na nova casa, ela está “habitável” pronta para ser muito bem aproveitada.

5.Grávidas e mães de primeira viagem

Outro momento dos sonhos é a gravidez. Muitas mulheres sonham com esse momento, assim como algumas são pegas de surpresa. O grande problema é que um neném muda completamente a rotina da casa e principalmente no começo exige muita atenção e demanda muito tempo.

Isso gera dificuldade em administrar desde o número de fraldas disponível até as roupinhas que devem ser lavadas.

Uma personal nesse caso, pode planejar desde o enxoval e o quartinho do bebê, até fazer a organização dos objetos. Assim, a mãe pode dedicar seu tempo a outras tarefas.

Leia também: 5 motivos para contratar uma Personal Organizer

 

10 Dicas para montar o quarto do seu Bebê

Quartos infantis são sempre uma oportunidade de inovar e brincar com o lúdico. Posso dizer que é o meu ambiente favorito na hora de projetar, tem uma sintonia muito bacana de chegada/começos e muita felicidade.

E a decoração sempre vem com tudo nesse momento, porém, é importante ficar atenta à outros detalhes, que podem trazer dores de cabeça a longo prazo:

3 copyCOM TAG

Projeto de Quarto de Bebê que Realizamos em 2015.

  1. O piso

O piso, mais do que combinar com a decoração, deve ser fácil de limpar, não emitir ruídos e e deve oferecer conforto térmico.

2. Móbiles não são opcionais

Os móbiles vem sendo descartados ou até mesmo utilizados em cantos estratégicos pensando na decoração. Porém, eles funcionam para estimular o desenvolvimento da visão nos bebês, único sentido que não necessitam utilizar quando estão dentro do útero. Por isso opte por modelos com coloridos e de preferência contrastantes pois chamam a atenção da criança.

3. Planejamento da mobília

É importante planejar todos os móveis que serão colocados no quarto. Eles devem apoiar o desenvolvimento da criança e não atrapalhar o fluxo do dormitório. Outro aspecto importante, é considerar a localização dos objetos que serão mais utilizados. O trocador deve estar perto das fraldas e do kit de troca, mas também deve ficar perto da reposição do kit. Como assim? Eu explico: Você estará cansada e talvez esqueça que ele acabou de sujar a ultima fralda. Com o bebê no trocador, você dá só uma esticadinha para pegar a fralda ou o algodão que acabaram… Não façam isso ok? Da mesma forma, algumas roupas devem ficar próximas ao trocador e assim por diante.

4. Opte por acessórios de segurança

Se o seu orçamento suportar, opte por trocadores e berços com dispositivos de segurança. Conforme a criança vai se desenvolvendo, ela tende a ficar mais agitada. Por isso, não deixe para depois o que você pode fazer agora. Prevenção é palavra de ordem por aqui.

5.Cadeira de Amamentação

Nunca compre a cadeira de Amamentação sem testar ela antes. Sente, “deite”, se espalhe, dobre as pernas, apoie os braços… Ela será sua amiga por um longo tempo, por isso, antes de ser bonita ela deve ser confortável. É bacana pensar em um puff de apoio para os pés, assim, ajuda a diminuir o inchaço e te deixa mais tranquila.

6. Goste da Decoração

Sim, um detalhe que muitas mães esquecem é que crianças recém nascidas, não conseguem entender o ambiente em si. A decoração do quarto infantil, é uma forma de ilustrar a criação do vínculo entre a mãe e o bebê. Portanto o ambiente precisa te trazer aconchego, sensação de conforto e te deixar tranquila. Se você detesta borboletas, não coloque um papel de borboletas nas paredes, pois eles vão contribuir para aumentar o seu cansaço, dores e afins, tornando a experiência da amamentação (que já é difícil, sabemos) um momento desconfortável para você e para o bebê, que é capaz de perceber as SUAS sensações.

7. Cores Influenciam, seja cuidadosa

As cores provocam diversas reações no nosso cérebro. Por isso, tome cuidado quando for escolher a cor das paredes. Conheça as sensações de cada uma delas e escolha a que mais você se interessa e combine-a com outras cores. Um amarelo por exemplo, pode tornar a criança alegre, extrovertida, mas agitada. Porém, você pode combinar com Azul ou Lilás, que tem um efeito mais calmante e sereno. Também não é bacana optar por um quarto todo azul, pois ele pode deixar a criança muito apática.

Quarto de Bebê Inspiração

Projeto de Quarto de Bebê que realizamos em 2015.

8. Iluminação

Se você não tiver condições de fazer um projeto de iluminação, escolha um abajur com diferentes intensidades de luz. Se você puder investir em uma reforma maior, trabalhe com iluminação indireta em diversos níveis. A fibra ótica é um excelente aliado para este tipo de projeto, pois além de deixar um efeito lindo e contribuir para a iluminação do ambiente, não agride os olhos do bebê. Mais um detalhe nesse quesito, é a iluminação em cima do berço. Tome cuidado com a quantidade de luz que o bebê está exposto. Lá em cima, mostramos um projeto nosso, onde o berço recebeu uma luz especial Esse detalhe foi feito com mini-dicróicas, colocadas “para fora” do berço, nunca em cima. Além disso, esse projeto possui um controler para mudar a intensidade da iluminação, deixando bem suave quando necessário.

9.Tapetes

Evite usar tapetes, mas caso seu chão seja “frio” (mármores, porcelanato ou cerâmicas), escolha um modelo que seja fácil de limpar e que não seja muito felpudo. A sujeira pode levar a ácaros e até desenvolver alergias na criança.

10. Cheiros e Reforma

Para concluir o nosso post, é importante falar que uma reforma, deixa seu rastro por um tempo. Aquele cheirinho de MDF novo, que eu particularmente amo de paixão, pode fazer mal a um recém nascido. Por isso, tome cuidado com a data de conclusão da obra e a chegada do bebê. Além disso, considere tomadas um ponto importante na reforma. Observe a colocação dos móveis e garanta que eles não prejudicam o acesso à elas. Você provavelmente vai usar uma babá eletrônica ou outro aparelho e talvez somente nesse momento você repare que não tem tomada para usar.

Ficou alguma dúvida?

Deixe aqui nos comentários, fazemos questão de te ajudar neste momento tão lindo ♥